A Fórmula Têmpera

A têmpera tradicional é uma mistura da gema de ovo com pigmento, formando uma tinta solúvel em água, mas relativamente resistente a sobre pinturas.

A gema contém albumina e lecitina, respectivamente, um óleo não-secativo e um emulsificador.

Depois de seca, suas cores mantêm-se muito próximas às do pigmento, não havendo muita interferência do medium, exceto pelo brilho característico quando a tinta é aplicada em diversas camadas.

Além disso, as pinturas não se tornam amareladas com o tempo e não sofrem rachaduras tardias: se a pintura não rachou logo depois de seca, não rachará mais. O pigmento deve ser seco e em pó fino, o “pó de xadrez”, apesar de sua pobreza na quantidade de cores é um bom ponto de partida para experiências.

O suporte deve ser rígido e pode ser papel, madeira ou tela montada sobre suporte de madeira, recomendado folhas de compensado com mais de 1cm.

O suporte é preparado tradicionalmente com gesso e cola de coelho em três camadas: encolagem, gesso grosso e gesso fino,a tinta látex branca para interiores tem sido muito usada como substituta.

Uma das características mais interessantes da têmpera é o registro das pinceladas.

A direção e o formato do pincel ficam bem aparentes e podem ser utilizados, inclusive, como recurso de cores.

O pincel recomendado para têmpera é o de pêlo macio e as pinceladas devem ser suficientemente delicadas para não retirar mecanicamente a camada inferior.