A Saga da Troca de Chips

Quando a gente adquire uma linha telefônica de uma operadora de telefonia ela passa a ser propriedade da gente, e se a gente quiser desfazer o negócio por qualquer motivo é um sufoco, é preciso implorar, se estressar, é óbvio que quando não interessa para a operadora as coisas se tornam praticamente impossíveis.

Quando a situação é contrária as coisas continuam difíceis, e o pior é a falta de respeito com o consumidor, de qualquer forma, se eu adquiro algo, aceito as regras, é normal eu exigir que a operadora também cumpra a parte dela.

Estou me referindo a operadora TIM, que tempos atrás com o intuito de entrar a dominar o mercado com o tim fixo, baseado num chip GSM que é colocado num aparelho celular desbloqueado e que funciona no endereço de registro.

As coisas não foram bem e o tim fixo não deslanchou, porém, quem adquiriu linhas com essas características fez planos para utilização, ou seja , tinha algo em mente, o fato é que até o momento é uma grande e fedorenta bosta, mesmo assim uso para ter a facilidade de gravar as ligações num smartphone comum.

Uso como telefone sem fio, o índice de erros de ligações é de 40%, ou seja, de cada 100 ligações transferidas para um número desses, meu telefone piloto recebe 40 mensagens que não foi possível completar a ligação, o tempo passou, e denuncias na ANATEL e sugestão dos atendentes da tim sugeriram como último recurso a troca de chip.

Porque a troca de chip? Simples, tempos atrás a telefônica foi adquirida pela tim, assim, para cada ligação para um número fixo tim do código de área 47 na verdade vai até o Rio de Janeiro e tem que retornar para o respectivo código de área, mesmo que a chamada originada seja no código de área 47, o que explica a quantidade de falhas nos erros de atendimento de chamadas com mensagens de telefone desligado, inexistente ou fora de área.

Essa explicação técnica é desconhecida dos atendentes da tim, assim, é preciso ensiná-los antes de qualquer coisa, a verdade é que são treinados para vender, vender e vender, apenas isso, os direitos do consumidor não interessa, como ficará evidente no texto mais à frente.

Seguindo a sugestão da própria operadora através de um consultor(?), procurei uma loja tim em Itajaí, depois outra, e depois outra, e na quarta loja o sangue já estava quente, então o atendente deixou escapar que as lojas tim de Itajaí não passavam de revendas, e que só em Balneário Camboriú uma loja faria a troca dos chips mediante pagamento dos mesmos.

Achei um absurdo, pois adquiri os chips numa dessas mesmas revendas em Itajaí e agora me aparecem com toda essa dificuldade? Enfim, o jeito é ir até Balneário Camboriú e resolver essa questão de uma vez, e entro na primeira loja na Av. Brasil, no Shopping Atlântico, de cara quem compra aparelhos de celular tem preferência.

Depois de estar sentado à mesa para atendimento e minha acompanhante somos solicitados a levantar e dar o lugar para outros, imagine a raiva que pode ficar um cidadão numa situação dessas, tanto que imediatamente reclamei, falei mal do local, exigi meus direitos de ser atendido na ordem de chegada, tanto é que fui atendido por outra pessoa: mas a resposta foi “aqui não trocamos chips”.

Frustrado, irritado exigi que me fosse indicado o endereço para a troca dos chips, houve enrolação, solicitei o número do registro da atendente, me foi negado, insisti e diante da ameaça de denunciar em algum órgão de defesa do consumidor, me foi passado o endereço de uma loja da tim, agora uma loja e não uma revenda.

Pois bem, fui até o endereço indicado e para minha surpresa, ao explicar a situação e indicação do consultor da própria operadora uma atendente passa o problema para outro atendente, o meu sangue já começou a circular mais rápido, já estava prevendo problemas.

O atendente foi taxativo, quem comprou esse plano comprou, se o chip se perder não tem como colocar outro chip, ou seja, o que não interessa para a operadora e para a loja não pode ser resolvido, questionei e expliquei tudo novamente e não houve jeito, o atendente foi se retirando querendo me deixar falando sozinho.

Solicitei seu número de registro de funcionário da tim ou da loja, e ele saiu da loja, mesmo assim tentei fotografá-lo, ele virou de costas, se escondeu da câmera, e em menos de dois minutos chamou um segurança de 2 metros de altura, para impor medo, como é a técnica utilizada para intimidar.

Surgiu um bate boca que não pode bater foto e coisas do gênero, então embolsei todos dizendo que apesar de ser um Shopping é uma área pública, eu posso bater foto do que eu quiser desde que não fosse com objetivo comercial, se acham que estou errado chamem a polícia agora, bato quantas fotos eu quiser.

Mesmo sendo enorme o segurança foi educado, mas queria que eu me retirasse, mas afirmei que só sairia dali com meu problema resolvido, e expliquei a situação e perguntei qual seria a atitude dele se ele estivesse no meu lugar, diante da sinuca de bico ele teve que aceitar o fato que eu tinha razão, e o feitiço virou contra o feiticeiro.

O atendente agora acuado se prontificou a resolver o problema, ou seja, trocar os chips se eu desse o meu celular e o da minha acompanhante para que ele apagasse as fotos batidas, como sei que não haveria prejuízo aceitei a proposta referente apenas ao meu celular, e aleluia, em cinco minutos 2 chips foram habilitados para as respectivas linhas, o que deixa clara a intenção de ferrar com a vida dos usuários.

De qualquer modo, eu sabia dos meus direitos, não foi um segurança de 2 metros de altura que me colocou medo, e muito menos a má vontade de um atendente de operadora que vai me fazer de trouxa, agora que tem que mudar esse negócio de revende e loja da operadora isso tem, se a revenda tem poder para vender tem que ter poder para resolver os problemas também.

O fato descrito aconteceu no Shopping Balneário Camboriú que fica em frente a rodoviária, como sei dos meus direitos e mesmo permitindo que as fotos tivessem sido apagadas do meu celular.

Conforme expliquei, as fotos batidas em área pública podem ser batidas, e como foram apagadas pelo atendente da tim, conforme expliquei ao grande sabidão, pode apagar, eu tenho cópia reserva mesmo tendo terminado de fotografar.

O atendente é esse moreno de lado para a câmera quando quis me deixar falando sozinho.

Segurança chamado para me botar para fora da loja tim sem que fosse resolvido o problema.

Para me processar, peguem os dados dos meus chips e vamos em frente.