América Espanhola (P1)

Para entender um pouco mais sobre a emancipação política na América Espanhola, é preciso recordar como foi a sua colonização.

É preciso compreender como a sociedade se comportava e lembrar mercantilismo, colônias de exploração, etc, para podermos dizer que mesmo se tornando independentes, a estrutura dessas sociedades não se modificou.

Colonização.

A Espanha era uma metrópole mercantilista, isto quer dizer que, as colônias só serviam para serem exploradas.

A colonização só teria sentido se as colônias pudessem fornecer produtos lucrativos, desta forma a maioria das colônias espanholas, e também portuguesas, foram colônias de exploração, que dependiam das regras impostas pela metrópole.

O fator mais importante pela colonização espanhola foi a mineração, a base da economia espanhola eram as riquezas que tinham origem especialmente da Bolívia, a prata e também o ouro de outras colônias.

Foi a atividade de mineração a responsável pelo crescimento de outras que eram ligadas, como a agricultura e a criação de gado necessários para o consumo de quem trabalhava nas minas.

Quando a mineração decaiu, a pecuária e a agricultura, passaram a ser as atividades básicas da América Espanhola.

A Exploração do Trabalho.

Em alguns lugares como Cuba, Haiti, Jamaica e outras ilhas do Caribe, houve exploração do trabalho escravo negro, porém, de modo geral o sistema de produção na América Espanhola se baseou na exploração do trabalho indígena.

Os indígenas eram arrancados de suas comunidades e forçados ao trabalho temporário nas minas, pelo qual recebiam um salário miserável, como eram mal alimentados e tratados com violência a maioria dos indígenas morria muito rápido.

A Sociedade Colonial Espanhola.

A grande maioria da população das colônias era composta pelos índios, a população negra escrava era pequena, e, foi usada como mão de obra, principalmente nas Antilhas.

Quem realmente mandava e explorava a população nativa eram os espanhóis, os brancos eram a minoria, mas eram os dominadores.

Assim podemos dividir a sociedade entre brancos (dominadores) e não-brancos (dominados).

Mesmo entre a população branca havia divisões como:.

Chapetones eram colonos brancos nascidos na Espanha, eram privilegiados.

Criollos eram brancos nascidos na América e descendentes dos espanhóis, eram ricos, proprietários de terras, mas não tinham os mesmos privilégios dos Chapetones, além disso, a mistura entre brancos e índios criou uma camada de mestiços.

A Administração Espanhola.

Os primeiros conquistadores foram também os primeiros administradores, eles recebiam da Coroa espanhola o direito de governar a terra que tivessem descoberto.

Com o crescimento das riquezas, como o ouro e prata descobertos, a Coroa espanhola foi diminuindo o poder desses primeiros administradores e passou ela própria a administrar.

Dessa forma, passou a monopolizar o comércio e criou órgãos para elaborar leis e controlar as colônias.