As Táticas de Guerra

Um guerreiro inteligente impõe sua vontade ao inimigo, por exemplo, o local em que se desenrola a batalha, de que forma, quem ataca, quem defende, os pontos fortes e fracos do oponente são fundamentais para se organizar uma tática apurada.

Se as tropas estiverem descansadas e o inimigo vier exausto a derrota é inevitável, podemos citar como exemplo a invasão de Napoleão Bonaparte que chegou a Russia com seus soldados totalmente cansados e sem a menor condição de lutar, enquanto as forças inimigas descansadas os varreram como migalhas para fora de seu pais.

Atacar onde o inimigo não pode defender é vitória certa, a sutileza é uma arma mortal, pois quando as tropas forem detectadas não haverá mais chance de se defender.

Atacar com as forças concentradas, juntas somos fortes, separados somos fracos, e o ataque com as forças concentradas abre quaisquer barreiras.

Saber onde as forças de ambos os exércitos são mais eficientes é importante para saber por onde começar o ataque, também é importante que o local da batalha seja mantido em segredo.

A harmonia e o estado de espírito das tropas é fundamental, sem harmonia não haverá formação de batalha, e não pode ser esquecido que para manobrar um exercito é imprescindível que haja disciplina.

Não se pode participar de alianças até estar a par dos objetivos dos aliados, e o general que não conhece o local da marcha, não está habilitado a comandar um exercito.

O poder de comandar não está somente em fazer o que é certo, e sim fazer o que lhe foi ordenado no exercito, os subalternos não devem pensar, e sim obedecer as ordens.

Também é preciso saber conservar o autodomínio e saber a hora de atacar, e com que força atacar e com quantos homens, isso são táticas de manobras militares.

Quando a região for de difícil acesso não acampe, pois você ficará vulnerável, a fuga será dificultada pelo fato do acesso ser restrito, se para tomar uma cidade são necessários cinco soldados, com essa mesma quantia é possível tomar uma província, então não perca tempo, invada e tome a província, pois se com numero reduzido de homens a vitoria for maior, aí está caracterizado um grande general e uma grande vitória.

Com as posições que não podem ser atacadas é estupidez perder homens em invasões impossíveis, é mais fácil cortar os suprimentos e esperar que eles se rendam, pois entre morrer de fome e lutar, com certeza esse exército lutará com todas as suas forças até a morte.

Atacar pontos estratégicos, tentar corromper seus generais com lindas mulheres, amedrontar as tropas com ofertas insidiosas levando-o ao desregramento, são excelentes táticas.