Brasil é o País das Vítimas

Não dá para negar, está na cara e não queremos acreditar que o Brasil é o país dos coitadinhos, das vítimas e do paternalismo, frases como “dá pra mim” e “faz pra mim” são utilizadas diariamente pelas pessoas.

A verdade é que todo mundo gosta de levar vantagem, de ser o primeiro, de ser o mais considerado, de furar a fila dando uma de esperto, e, para isso se faz de coitadinho para conseguir seu intento.

Esse modo de atuação acaba funcionando porque alimenta a vontade que certas pessoas têm de se mostrarem maravilhosas diante dos outros, mas essa mentalidade do coitadinho acaba por afetar a economia do país, pois o vitimismo é o culto das desgraças e, sendo assim, só pode produzir desgraças.

A pobreza é vista apenas como injustiça social, e os ricos são responsáveis pelos desfavorecidos, sempre considerados coitadinhos e explorados, e a pessoa rica que não ajuda os necessitados não é bem-vista, pois tem um ditado popular que diz que quem dá aos pobres empresta a Deus.

É interessante observar que partindo desse princípio, as pessoas com necessidades são vistas como seres humanos incapazes de passar por um processo de desenvolvimento que possa transformá-los em indivíduos capazes e auto-suficientes.

Mesmo que a natureza não condene ninguém, a religião instigou no homem a crença no pecado, e ao mesmo tempo, passou a idéia de que o acúmulo de riquezas pode ser sinônimo de avareza, tentação e egoísmo.

Mas a verdade é que as igrejas, no final das contas, ficam sempre com as maiores fortunas para manter seu poder, só hipocrisia e nada mais.

Minhas vontades e meus desejos, minha dedicação e minha opinião é pelo sucesso e pela prosperidade, seus desejos e suas vontades não são?

O sucesso é para quem acredita que pode dar tudo certo em sua vida, mas é preciso ir buscar aquilo que almeja, e tem mais, só é próspero quem tem mentalidade próspera.

Não conseguimos ver a vida de outra forma, até os “coitadinhos” querem ser prósperos, só que com pouco ou nenhum sem esforço, será que somos capazes de enxergar a vida de outra forma?

Você que leu até aqui por curiosidade ficaria chocado se eu lhe dissesse que o sucesso é uma questão individual e não uma questão social?

Ajudar a quem precisa é necessário, mas a ajuda paternalista gera como conseqüência menos responsabilidades e menos estímulo para que as pessoas façam algo por si mesmas, e ao mesmo tempo, discrimina os coitadinhos, tornando-os ainda mais incapazes e inferiores sem uma real possibilidade de ascensão social, é uma falsa idéia e uma ajuda que perpetua a impotência.