A Fundação de Roma

De acordo com a tradição lendária, Roma teria sido fundada em meados do século VIII antes de Cristo por Rômulo, juntamente com Remo, filhos gêmeos da princesa latina Réia Sílvia e do deus Marte, Rômulo teria sido então o iniciador da realeza romana.

As pesquisas arqueológicas têm confirmado alguns dados apresentados pela tradição, como por exemplo, a época de fundação da cidade.

Em meados do século VIII antes de Cristo já existia no local da cidade de Roma uma aldeia latina que não se comparava em brilho e importância, às cidades etruscas e gregas existentes na península Itálica, no mesmo período.

Os latinos, habitantes da primitiva Roma, eram basicamente povos agricultores e pastores, mas que realizavam algumas trocas com outros povos da região.

A partir do final do século VII antes de Cristo, acentuou-se a urbanização de Roma, com o aparecimento de templos e edifícios públicos, abertura de ruas mais regulares e pavimentação rudimentar.

Portanto, já teria existido em Roma um processo de urbanização anterior à dominação etrusca, que corresponderia ao período lendário dos reis latinos e sabinos.

A acelerada urbanização dessa aldeia latina se justifica pela sua posição geográfica estratégica, no baixo vale do rio Tigre, representando o ponto de confluência de várias rotas de comunicação com as regiões vizinhas, particularmente com a etrúria e a Magna Grécia.

A presença de mercadores etruscos e gregos já era acentuada no século VI antes de Cristo, foi exatamente sua posição estratégica que levou os etruscos à conquista de Roma, em meados do século VI antes de Cristo, o que a transformou na principal cidade da região do Lácio.

A história de Roma é tradicionalmente dividida em três períodos distintos, a monarquia, a república e o império.