Antecipação de Vendas

Nesse texto o tema é o cartão de crédito ou de débito e deixar um alerta para quem recebe seus pagamentos através desse tipo de pagamento.

No Canal do Chato, a minha proposta é falar sobre coisas chatas, e como é chato saber que a gente foi enganado e que nada mais pode ser feito.

Como hoje em dia qualquer pessoa tem um monte de cartões, para não perder vendas é necessário que o comerciante tenha meios de receber pelas compras ou serviços prestados.

Para o consumidor, é só passar o tal cartão e pronto, a fatura virá e o problema que vier a surgir é entre ele e o banco emissor do cartão, o certo é que a operadora de cartão vai receber.

Para o comerciante existem muitas variáveis, além do valor da mercadoria em si, existem detalhes a ser considerados.

Para começar, é preciso ter uma conta em banco para receber os pagamentos através de cartão.

Mesmo que essa conta seja usada para outras finalidades, é uma despesa.

É preciso ter uma máquina para ler os dados do cartão, seja débito ou crédito, e o valor do aluguel (ou compra) dessa máquina deve ser incorporado ao valor da mercadoria.

As taxas praticadas não são menores do que 5%, e tem um truque que quase todo comerciante caí pelo menos uma vez, é a tal antecipação de vendas.

O truque consiste em oferecer ao comerciante a antecipação de vendas com uma taxa razoável por um período de tempo.

E quando vence esse tempo, a oferta é renovada e a taxa aumenta automaticamente.
E se o comerciante não perceber, em pouco tempo estará pagando para vender com pagamento através de cartão.

Não tenho a menor vergonha de dizer que caí nessa pegadinha, além dos 5% das vendas, me ofertaram 3.99% para antecipação, aceitei.

Três meses se passaram e a oferta foi renovada automaticamente, só que sem ninguém me avisar que a taxa tinha passado para 9.99%.

No sexto mês, a taxa já estava em 14.99%, aí eu já estava pagando para vender com cartão.

Usaram o carimbo de otário em mim, e se eu não procurasse para ver onde estava o problema financeiro, as coisas iriam se complicar mais.

E como dá trabalho cancelar qualquer coisa que não traz benefícios para a parte mais fraca.

Como último recurso, a solução seria cancelar meu cadastro, só aí que a antecipação de vendas foi cancelada.

Então começou o achaque diário através do telefone oferecendo antecipação de vendas.

Então fica o alerta, afinal, sou chato, mas não sou burro, é certo que mesmo os mais espertos também caem em pegadinhas tolas e inocentes.

Afinal, com tantas coisas para ser observada, o recebimento através de cartão é visto como algo concreto e praticamente à prova de falhas.

É isso que é dito pelas operadoras, mas além da taxa do banco, do aluguel da máquina e das taxas por operação, existe outra forma do lucro sumir completamente, que é a antecipação de vendas.

Fica o alerta, atenção, muita atenção.

No caso de dúvidas ou de falência sem motivo aparente, verifique o extrato bancário dos pagamentos com cartão, compare o valor pago pelo cliente com aquele valor que você recebeu da operadora.

Numa economia onde o comerciante tem uma margem muito pequena, não dá para pagar 15 ou 20% para receber com cartão.

Fazer desconto de 10% para pagamento em dinheiro e evitar o tal dinheiro de plástico é um bom meio de conquistar e manter os clientes.

E esse papo de que o STF proibiu preços diferentes para quem paga com cartão, é coisa de quem não sabe o que é administração.

As operadoras de cartão não querem expor ao usuário do cartão o custo das taxas que alguém paga e que é lucro para as operadoras.

Além disso, não é justo quem paga em dinheiro pagar o mesmo valor de quem paga com cartão.

Para evitar problemas, exponha a tabela com preço final, dê desconto para quem paga em dinheiro.

O preço final de venda de qualquer produto deve ter incluído todos os tipos de despesas relativas ao produto, ou seja, o frete, os juros na compra, se houver, o manuseio, a armazenagem, o transporte, e as taxas relacionadas a cobrança, inclusive as taxas cobradas pela operadora de cartão.

Falei sobre uma série de coisas, mas até aqui não surgiu a palavra lucro, é esse o objetivo do comerciante, também deve estar incluído um percentual no preço final, pois ninguém trabalha de graça.

Na prática, se dá bem quem administra melhor do que quem vende, quem não agir assim, pode procurar outra coisa para fazer.