Dido Funda Cartago

Segundo a lenda, mais conhecida graças ao é Eneida, do poeta romano Virgílio, Cartago foi Fundada após a Guerra de Tróia por Dido (princesa fenícia também conhecida como Elissa).

Dido era a irmã mais velha de Pigmalião, rei d e Tiro, que matou o rico marido da irmã e forçou-a a fugir para o oeste.

Quando chegou ao golfo de Túnis, em 814 antes de Cristo, Dido pediu aos berberes que ali viviam que lhe desse uma quantidade de terra que uma pele de boi pudesse cobrir, mas em seguida cortou a pele em tiras finas, o que lhe permitiu cercar uma colina Inteira.

Dido fundou a cidade nessa colina e governo-a até a chegada do príncipe troiano Enéias.

Os dois se apaixonaram, mas Enéias teve de seguir viagem até a Itália, onde seus descendentes Rômulo e Remo iriam fundar Roma, abalada, Dido amaldiçoou Enéias e condenou o povo dele e o seu próprio a uma iniizade eterna antes de se matar.

Não existem indícios reais dessa história, e os mais antigos vestígios arqueológicos de Cartago têm 100 anos a mais do que a data tradicional de sua fundação.

A cidade foi construída em uma península coberta de colinas baixas, com um lago mais atrás, o local era de fail defesa, e apenas uma estreita faixa de terra ligava a península ao continente.

Cartago, grande rival e Roma pelo controle do Mediterrâneo Central, servia de entreposto para os fenícios da costa do Líbano, comerciantes que desde o século X antes de Cristo percorriam o Mediterrâneo Oriental.

A colônia fenícia no litoral norte da África, perto da Túnis moderna, acabaria ficando maior do que sua cidade-mãe, Tiro.

Ao final do século VI antes de Cristo, Roma e Cartago lutavam pelo controle da Sicília e da Sardenha, e a guerra entre as cidades continuou de forma intermitente ate o ano 146 antes de Cristo, quando Roma destruiu completamente a rival.