Falemos Sobre a Água

Uma conversa que começou do nada tinha como tema a água potável aqui em Itajaí, e tempos atrás esse mesmo tema se tornou o tema diário nas rodas, imagine de homens, é isso mesmo.

Acontece que a água que era fornecida por uma empresa da prefeitura municipal, não dava para tomar, cozinhar e nem mesmo para lavar roupas claras, pois se as roupas fossem meio amareladas, se tornariam totalmente amarelas se fossem lavadas com a água fornecida pela dita empresa.

Determinadas partes do corpo, se fossem lavadas com aquela água criavam feridas, em tom de irreverência, certa vez um garoto mostrou o “pinto” todo assado e não era de transar não, era assadura alérgica proveniente da água que corria nas torneiras daqui, e que alguns chamavam de água.

Antes que encham minha caixa postal com brincadeiras, aviso que vi o “pinto” e fiquei assustado com a “assadura”, então não percam tempo fazendo brincadeiras, pois o negócio é sério, e o seu “negócio” algum dia também pode assar.

O interessante e desprezível é que não se encontrava alguém que fosse responsável pelo setor, nem mesmo os órgãos que deveriam proteger os consumidores faziam algo em favor do povão.

Bem, o tempo passou e agora a água não é mais salgada, mas o que tem de química não dá para calcular, pois onde é captada a água se vê uma água escura e nota-se que é poluída, mas chega as nossas torneiras clara e cristalina, claro que é devido ao tratamento químico, obviamente que entre os produtos químicos está o fosfato de alumínio.

E na sua cidade? Como é a água? É realmente potável ou é suja e salgada?