Libertação América

Emancipação Política da América Espanhola.

Só é possível compreender como as colônias espanholas na América conseguiram se libertar, se voltarmos atrás e recordarmos o Iluminismo.

No inicio do século 19, a Espanha ainda dominava a maior parte de suas colônias americanas, mas, da França chegavam novas idéias.

Era a época das Luzes, os ares eram de liberdade, os filósofos do Iluminismo pregavam que a liberdade do Homem estava acima de qualquer coisa.

Não aceitavam que os reis pudessem usar sua autoridade acima de tudo, afinal, os iluministas valorizavam a Razão, dizendo que o Homem era dono de seu próprio destino e devia pensar por conta própria.

Publicações feitas na França e na Inglaterra contendo essas idéias estavam chegando às colônias escondidas das autoridades, idéias de liberdade também vinham através de pessoas cultas que viajavam e lá fora, descobriam um pouco mais da filosofia iluminista.

Uma parte das pessoas cultas eram os CRIOLLOS, eles eram brancos, nascidos na América, que tinham propriedades rurais, podiam ser também comerciantes ou arrendatários das minas.

Eles tinham dinheiro, mas não tinham acesso aos cargos mais altos porque esses cargos só podiam ser dos CHAPETONES, então os Criollos usaram o dinheiro para estudar, muitos iam para as universidades americanas ou européias e, assim tomavam conhecimento das idéias de liberdade que corriam mundo com o Iluminismo.

Os Criollos exploravam o trabalho dos mestiços e dos negros e eram donos da maior parte dos meios de produção e estavam se tornando um grande perigo para a Espanha, por isso, a Coroa espanhola decidiu criar novas leis:.

a) Os impostos foram aumentados.

b) O pacto colonial ficou mais severo (o pacto colonial era o acordo pelo qual as atividades mercantis da colônia eram de domínio exclusivo de sua metrópole).

c) As restrições às indústrias e aos produtos agrícolas coloniais concorrentes dos metropolitanos se agravaram (assim as colônias não podiam desenvolver seu comércio com liberdade).

Os Criollos tinham o exemplo dos EUA que haviam se libertado da Inglaterra, e a própria Inglaterra estava interessada em ajudar as colônias espanholas porque estava em plena Revolução Industrial.

Isto quer dizer que precisava encontrar quem comprasse a produção de suas fábricas e também de encontrar quem lhe vendesse matéria prima para trabalhar, assim as colônias espanholas receberam ajuda inglesa contra a Espanha.

Quando aconteceu a Revolução Francesa, os franceses, que sempre tinham sido inimigos dos ingleses, viram subir ao poder Napoleão Bonaparte, foi quando a briga entre França e Inglaterra aumentou, por causa do Bloqueio Continental, imposto pela França, a Inglaterra não podia mais fazer comércio com a Europa continental.

Por causa disso, a Inglaterra precisava mais do que nunca de novos mercados para fazer comércio, por isso ajudou como pôde as colônias espanholas a se tornar independentes.

A França também ajudou, porque Napoleão Bonaparte com seus exércitos invadiu a Espanha e colocou como rei na Espanha, seu irmão.

Portanto, automaticamente, sendo dependente de França, a Espanha passou a ser inimiga também da Inglaterra, esse foi o motivo que a Inglaterra queria para colocar seus navios no Oceano Atlântico e impedir que a Espanha fizesse contato com suas colônias espanholas.

Os Criollos então, se aproveitaram da situação e depuseram os governantes das colônias e passaram a governar, estabelecendo de imediato a liberdade de comércio.

Mesmo depois que o rei espanhol voltou ao poder, a luta pela independência continuou e a Inglaterra seguiu ajudando, porque sem liberdade não haveria comércio.

Assim nós podemos ver que talvez por causa da maneira como foi dominada e explorada, a América Espanhola teve muitas dificuldades de se tornar independente.

A interferência da Inglaterra e até mesmo da França foram fundamentais, embora tenha sido por interesse próprio.