Guia Para Tuning

Antes de começar a mexer num carro é preciso saber até onde quer chegar, e também se o objetivo é possível, ou seja, se o carro “aguenta”, e a opção definida nos objetivos é fundamental para que não seja perdido tempo e nem dinheiro.

Se você é experiente na personalização de carros (tuning) já deve saber de cor e salteado, mas se você ainda é “virgem” em tuning, acredito que as dicas a seguir serão de utilidade e o ajudarão no processo de transformação do seu carro.

A seguir estão as etapas a serem seguidas para “personalizar” um carro, não existe nada de anormal, são as etapas a serem seguidas para os níveis de preparações mais utilizados no Brasil, as etapas estão relacionadas aos níveis de investimentos e por tipo de preparação.

Observe que as etapas têm desde o inicio a previsão de um “superpersonalizado” (extreme-tuning), mas em nenhum momento está sendo previsto que seja preciso retirar um para colocar outro equipamento de som ou de performance, no tuning externo não são aproveitados apenas os spoilers dianteiro e traseiro porque serão substituídos por pára-choques de fibra, afinal, pelo baixo custo dos spoilers não justificaria deixar o carro “careca e pelado” até chegar na etapa em que seriam instalados os pára-choques de fibra, então, vamos em frente.

Primeira etapa: Existem modificações que mesmo sendo pequenas são suficientes para deixar o carro com um ar diferente e bem cuidado tanto por dentro como por fora, existem pessoas que se dão por satisfeitas com pequenas modificações, e é bem comum ver nas ruas carros com poucas modificações, mas são modificações que deixam o carro com o aspecto de “preparado”.

• Por dentro: – Manoplas de cambio e pedaleiras de freio.

• Na parte externa: – Ponteiras, películas escuras nos vidros e molas esportivas.

• Sistema de som: – Cd ou MP3 player, kit duas vias na dianteira, triaxiais na traseira.

• Performance: – Silenciador e filtro de ar esportivo.

Segunda etapa: As modificações descritas a seguir são consideradas como populares, cujo objetivo é apenas completar o que foi feito na primeira etapa.

• Por dentro: – Volante esportivo e soleiras de portas.

• Por fora: – Spoilers laterais, dianteiros e traseiros e rodas maiores.

• Sistema de som: – Módulo de 4 canais.

• Performance – Trocar escapamento por maior polegada e colocar amortecedores endurecidos.

Terceira etapa: As alterações a seguir apresentam um nível de “preparação” que causam impacto visual, mas não é só isso, os números relacionados com a potência serão bem alterados.

• Na parte interna: – Pintura de acabamentos de painéis e maçanetas.

• Na parte Externa: – Pára-choques dianteiros e traseiros de fibra.

• No sistema sonoro: – Instalação de sub-woofer.

• Na performance: – Instalação de kit turbo básico.

Quarta etapa: Já não existirão mais mudanças radicais, as mudanças nessa etapa são consideradas upgrade sobre a terceira etapa, agindo assim, é possível fazer futuras modificações sem se preocupar com o que já foi feito.

• Na parte interna: – Instalação de manômetros e termômetros do motor.

• Na parte de fora: – Alisar os logos do fabricante do carro.

• No sistema sonoro: – Bateria com maior amperagem.

• Na performance: – Controlador de bicos e ponto por pressão.

Quinta etapa: Se você tem um carro que já passou pelas etapas anteriores, seu carro é um super-personalizado (extreme-tuning), se esse era o seu objetivo, e com certeza que era, por onde seu carro passar não será despercebido e não deixará a desejar em nada, mas ainda podem ser feitas mais algumas “personalizações”.

• Por dentro: – Bancos esportivos, tapetes de alumínio e LEDs nas pedaleiras.

• Por fora: – Lanternas cristais, capô personalizado, luz néon, aerofólio.

• No sistema sonoro: – Leitor de DVD com tela grande.

• Na performance: – Booster para turbo.

Espero que este guia tenha sido útil em pelo menos alguma coisa.