Ji Fa Mandado dos Céus

Os Zhou era uma antiga tribo nômade instalada na região do rio Wei, subiram ao poder em 1122 antes de Cristo quando seu líder Ji Fa derrotou em batalha o último representante da dinastia Shang, Dixin, e estabeleceu uma nova capital perto de Xian.

A China havia sido unificada pelos Shang no início do segundo milênio antes de Cristo, mas Ji Fa tachou o governo Shang de corrupto, argumentando que Dixin havia se tornado cruel e despótico, mais preocupado com a construção de magníficos jardins do que com o bem-estar do povo.

Também afirmou que os Shang não tinham mais justificativas para governar, enquanto a sua própria legitimidade como líder provinha de um Mandado dos Céus, conceito que durou milênios na história chinesa.

Seu período de governo como Filho dos Céus, sob a denominação real de Wu, e os primeiros anos da dinastia eram lembrados como uma idade de ouro da história da China.

Wu criou um Estado poderoso, que inicialmente governou por meio das cidades, mas se desenvolveu graças a linhagens feudais, com grandes extensões de terras doadas aos nobres em troca de vassalagem, mais tarde algumas dessas terras acabaram virando reinos separados e independentes.

A agricultura, a vida urbana e a religião continuaram a prosperar, e o sistema de escrita se desenvolveu, no início, a nova dinastia preservou a continuidade cultural com os Shang, e à medida que iam fundando novas cidades, os Zhou introduziam populações e ofícios artesanais dos Shang, incluindo trabalhos de alta qualidade com o bronze.

Os Zhou governaram a partir de Xian até 771 antes de Cristo quando, depois de serem derrotados e pilhados por bárbaros vindos do norte, a capital foi transferida para Loyang.