Comando e Aparências

Comandar é ser forte, ser forte é treinar não só as tropas, mas também o próprio general, para garantir que ele mesmo e a sua tropa agüente o ímpeto de um ataque inimigo bem organizado.

Para vencer é preciso que seus soldados estejam bem treinados e o espirito de batalha esteja alto, pois o espirito de batalha se caracteriza pelas chances de vencer, se o exército não acreditar que são capazes de vencer, certamente não vencerão, mas se eles tem como tática se autodenominar o melhor exercito do mundo ninguém nunca os vencera no tocante a derrubar a sua moral.

Um grande general mandou seu espião para ver o acampamento do outro exército, só que neste meio tempo o outro general ficou sabendo disso e mandou ocultar sua força especial de soldados fortes e bem treinados, deixando à vista só os feridos, os soldados magros e os cavalos feridos, dando a impressão que este era o inimigo, quando o espião voltou ao seu acampamento contou o que viu ao seu general, e este caiu em uma cilada muita bem armada.

Pensando numa vitória fácil organizou um ataque displicente ao acampamento vizinho, mas chegando no campo de batalha a visão mudou, soldados fortes e bem treinados começaram a aparecer, e o general que planejou o ataque achando que seria fácil demais sofreu um massacre total.

A moral desta história e que às vezes as aparências enganam, e que uma tática bem elaborada pode vencer uma batalha, e quem conseguir no meio da batalha ter a percepção que suas tropas estão sendo aniquiladas e mudar sua tática vencerá, e vencerá com honras.