Sobre Hepatite A B e C

As formas mais conhecidas de hepatite são: hepatite A e hepatite B e ambas são causadas por vírus e consideradas altamente contagiosas.

A hepatite A é transmitida por contato de pessoa para pessoa, alimentos e bebidas contaminados, sendo essas as fontes de transmissão do vírus.

A hepatite B é transmitida pelo uso de seringas e agulhas contaminadas, transfusão de sangue e relações sexuais.

A hepatite C ainda não tem suas causas definidas e a medicina alopática ainda não descobriu sua cura, quando se descobre a hepatite C, 80% do fígado já está comprometido.

O padre e professor José Maria de Albuquerque é uma das maiores autoridades em plantas medicinais da Amazônia, e ele diz que a raiz Hedychium coronarium, que é bem parecida com o gengibre, ajuda a regenerar o fígado, nos casos de hepatite C, sendo indicado como um coadjuvante natural para o tratamento.

O cardo-mariano e o dente-de-leão também são indicado s para problemas hepáticos.

Suco para hepatite

5g de poejo.
5g de melissa.
5g de alecrim.
1 copo de água mineral.

Modo de preparo: fazer o chá por infusão do poejo, melissa e alecrim e tomar três vezes ao dia, entre as refeições.

Chá de picão preto

5g de picão, folhas e talos.
1 copo de água.

Modo de preparo: Fazer o chá por infusão, tomar 3 copos ao dia, ajuda a regenerar o fígado.

Deve-se tomar três vezes ao dia, entre as refeições.

Chá para hepatite C

5g de hedichium coronarium.
2 copos de água.

Modo de preparo: Fazer a decocção de 5g fatiadas do Hedichium coronarium, em 2 copos de água, ferver por 3 minutos e tomar durante o dia.

A dose recomendada é tomar três vezes ao dia, entre as refeições.

Principais elementos terapêuticos

O poejo e seus óleos essenciais fortalecem o fígado.

A melissa (erva-cidreira) protege as funções do fígado e ajuda a eliminar os vírus no organismo.

O alecrim estimula a circulação sangüínea e as funções do fígado, evita a dor de estômago e tem poder cicatrizante.