O Brasil Vai Ser Um Puteiro

Sempre disse que não gostava de política e nem de discutir sobre política, mas a verdade que se nos falta segurança, saúde, educação e outras coisas básicas como moradia, transporte público, e outras coisas fundamentais, devemos isso a falta de interesse pelo que são e pelo que fazem os políticos que nós elegemos.

A minha opinião é que se o voto fosse facultativo os políticos brasileiros não seriam esses “políticos de má índole” como podemos ver nos noticiários, aliás, a imprensa também tem muita culpa, ela é formadora de opinião e pode fazer muita coisa mudar, principalmente os políticos.

Mas em função de verbas para manter seus meios de comunicação em evidência, abrem mão da defesa do cidadão em favor da propaganda dos políticos, às vezes omitindo fatos sérios em troca do chamado “patrocínio”, a maior prova que a imprensa tem força é o Fernando Collor, que não foi deposto pelo congresso nacional, e sim pela rede globo.

Sem levar em conta partidos, nos últimos 20 anos tivemos uma fila de presidentes que eram as esperanças do fim da corrupção, da bandidagem oficializada, da hipocrisia e da roubalheira sem freios.

Sarnei, Collor, FHC, Lula e agora a Dilma, e todos eles foram esperanças de melhorias na administração do dinheiro público por parte do governo, até o mais leigo e menos instruído sabe que se a roubalheira acabasse, sobraria mais dinheiro para a saúde, segurança, e educação.

A verdade pode vista nos noticiários, onde até os políticos nordestinos e aliados do governo reclamam da falta de dinheiro, da falta de boa gestão do dinheiro público, mas fazem descaradamente elogios a Lula e a Dilma, é no mínimo questionável, como posso reclamar de alguma coisa e ao mesmo tempo elogiar?.

Mas quando se fala em falta de dinheiro para investir nas áreas essênciais, surgem as acusações mútuas de que no governo de fulano foi pior que o do beltrano, que foi melhor que o do sicrano, como se o problema fosse saber quem roubou menos ou roubou mais.

É fato constatado que os governos mudam, mas os bandidos continuam os mesmos, apenas mudam de cargos, é o mesmo que dizer aquela velha e famigerada frase: “Muda a mosca, mas a merda é a mesma”.

Como águas passadas não tocam moinho, vamos ao governo atual que é o que é mais interessa atualmente, basta uma pesquisa por alto para descobrir que é quase impossível enumerar quantos são os envolvidos em escândalos recentes e estão ocupando cargos importantes, cargos esses que são de confiança “da presidente”, pessoas que moralmente não deveriam mais ocupar cargos públicos.

Mas para dar uma “boquinha ao companheiro” são feitos diversos tipos de arranjos para livrá-los de qualquer tipo de punição, e se continuar do jeito que está indo, as coisas não vão acabar bem.

Os políticos em geral perderam totalmente o respeito pelo povo, eles nem se preocupam mais com opinião pública porque se julgam acima de qualquer coisa, é bem parecido ao que aconteceu durante anos nos países onde o povo agora está se rebelando com raiva praticamente incontrolável.

Nós temos que agir, não podemos ficar de braços cruzados enquanto “nossos empregados de Brasília” levam uma vida de imperadores, ou a gente se mobiliza por uma verdadeira reforma política geral, ou este país vai se transformar em um verdadeiro puteiro.