O Futebol e a Política

Hoje teve jogo da seleção brasileira de futebol, o jogo foi entre Brasil e Holanda, o resultado 2 x 1 para a Holanda, claro que a maioria dos brasileiros queriam que fosse ao contrário, mas a verdade tem que ser dita, a seleção brasileira perdeu para ela mesma, não jogou nada e pronto.

Outro detalhe é o excesso de otimismo e esse tal de “já ganhamos”, o nariz empinado e salto alto são as piores coisas que existem, além disso, é preciso que os outros sejam respeitados, afinal, os outros estão lá com o mesmo objetivo, mas o povo brasileiro é assim mesmo.

São aparelhos de TV enormes que são comprados, bebidas, aglomerações de pessoas e muita falta de bom senso, talvez, seja até bom esse resultado, pois as comemorações feitas na Beira-Rio aqui em Itajaí são muito mais do que perigosas, provavelmente no Brasil inteiro é a mesma coisa, são carros guiados por jovens bêbados e/ou bebendo ao volante, também existem pessoas de meia idade e até velhos metidos a jovens que fazem de tudo para aparecer nessas carreatas, e não tem nem como condenar os órgãos de fiscalização de trânsito, afinal, se a voz do povo é gritar e agir pela anarquia, e a voz do povo é a voz de Deus como dizem, o que fazer?

Mas a seleção brasileira perdeu, e a farra, a passeata e outras comemorações tiveram que ser canceladas, até o aparelho de TV de 52 polegadas vai ficar apenas para assistir o campeonato regional e a novela, quem sabe, o noticiário, claro, verá as notícias de desgraças em tamanho maior, enfim, o sonho acabou e talvez agora o povo brasileiro comece a trabalhar.

Agora todos vão crucificar o Dunga, vão cobrar, xingar, chamar de burro e tantos outros adjetivos, e chega a ser engraçada a paixão pelo futebol nesse país, hoje é sexta-feira, está tudo parado, comércios fechados, construtoras sem produzir, órgãos públicos com funcionários esticando o final de semana, é assim a cada jogo onde mais da metade da população fica “paralizada” em frente a aparelhos de televisores, e foi assim também nos jogos anteriores, bem, quem sabe em 2014 o hexa campeonato mundial se torne uma realidade, mas é preciso respeitar os demais competidores e jogar futebol, “na bola”.

A paixão do brasileiro pelo futebol é enorme e ele cobra mesmo, o futebol movimenta o comércio e ilusões antes dos jogos, e de concreto mesmo trás apenas a emoção de ter o título de “o melhor”, mas porque o povo brasileiro não é tão “apaixonado” pela política?

Sim, pela política, afinal, o que os políticos de nossa cidade fazem, tem reflexo direto em tudo, em tudo mesmo, até nos pratos mais vazios ou mais cheios em cima da mesa na hora da refeição.

Não seria hora de se envolver mais e cobrar dos políticos as melhorias que não são feitas?

Não seria o momento de chamar os políticos da sua região e expor as necessidade do seu bairro, do seu município, do seu estado?

Lembro de tempos passados onde as pessoas discutiam até acaloradamente sobre os políticos da cidade onde moravam, e os políticos da cidade quando eram eleitos eram cobrados, e se não cumprisse as promessas ou não explicasse de forma a convencer o eleitorado porque não estava cumprindo o prometido não se elegia novamente.

As cidades cresceram, com isso os políticos aproveitadores estão se tornando cada vez mais “profissionais da mentira” e o povo brasileiro que só pensa em ganhar títulos em campos de futebol, vai ficando cada vez mais sem voz ativa e os políticos cada vez menos tem compromisso com a população, por isso é que hoje em dia, o treinador da seleção brasileira é mais cobrado pelo fracasso numa competição, e os políticos que recebem seus salários através dos mais de 60 impostos que a população é forçada a pagar, cada vez menos são cobrados.