Economia? Onde?

Mais uma vez vai começar o horário de verão e destruir tudo aquilo que o corpo se acostumou, mas é assim mesmo, quando o corpo se acostumou com o horário muda tudo de novo, seja para adiantar uma hora ou para voltar ao normal.

Com a desculpa da economia de energia elétrica e aumentar a confiança no sistema de distribuição, os relógios devem ser adiantados em uma hora, são 10 os estados brasileiros que terão que adiantar os relógios.

A primeira vez foi em 1931 quando o presidente era Getúlio Vargas, além da suposta economia de energia elétrica, o horário de verão ajudaria a aliviar o carregamento nas linhas de transmissão, dos transformadores, dos sistemas de distribuição e das unidades geradoras de energia, atualmente o discurso é o mesmo, mas a principal utilidade é dar mais tempo para funcionários públicos irem à praia ao final do expediente.

O horário de verão foi criado em 1784, a ideia original é atribuída a Benjamin Franklin, mas a ideia não sensibilizou o governo do seu país, o primeiro país a adotar oficialmente o horário de verão foi a Alemanha em 1916, durante a primeira guerra mundial com o objetivo de economizar carvão, atualmente vários países adotam a mesma prática sob pretexto da economia de energia elétrica.

Foram feitas várias tentativas de adiantar os relógios gradualmente com a finalidade de evitar reações fisiológicas, mas geraram muita confusão, então, a partir de 1986, nos Estados Unidos foi criada uma legislação especial que fixou as alterações de horário no último domingo de março e no último domingo de outubro.

O objetivo original era economizar a quantidade de velas, pois com os relógios adiantados em uma hora seria possível aproveitar melhor a luz do dia.

O horário de verão no Brasil foi adotado pela primeira vez em 1 de outubro de 1931, abrangendo todo o território nacional, mas houveram vários períodos em que este horário não foi adotado.

Desde 1985 o horário de verão é adotado anualmente, nesse período a abrangência que era inicialmente nacional, foi reduzida várias vezes até que em 2003 atingiu a atual, ou seja, 10 estados, e como em tudo na vida, tem quem aprove e quem não gosta.

Deve ser observado que em Washington o sol nasce 07:39 (em média) e se põe as 18:21 (em média), assim o dia com sol tem aproximadamente 10 horas e 42 minutos, considerando que o sol nasce mais cedo no mês de dezembro, então são 13 horas e 30 minutos sem sol.

No Brasil em 31/10/2013 o sol nascerá as 06:33 e vai se pôr as 19:16, o dia com sol terá 12 horas e 42 minutos, são duas horas a mais de dia com sol se comparado aos EUA, mais precisamente em Washington, e ainda faltando dois meses para dezembro.

No Brasil, o dia 22 de dezembro é o dia mais longo do ano, com a implantação do horário de verão são apenas uma hora e vinte minutos de acréscimo entre o nascer e o pôr do Sol e o nosso crepúsculo nunca ultrapassa os 20 minutos, já que estamos praticamente sobre o trópico de Capricórnio, que passa pela cidade de São Paulo.

Na França, que está no centro da Europa, em junho o dia começa a clarear por volta das três da madrugada e só escurece às 22 horas, ou seja, o dia tem quase 20 horas, e nestes países sim, o período de luminosidade é melhor aproveitado com a adoção do horario de verão.

O Brasil é um país quase que totalmente localizado entre o equador e o trópico, por isso a prática do horário de verão não tem o menor sentido, mas como no Brasil tem cabeça de bagre que pensa que é muito sabido, foi adotado sob a alegação de economia de energia.

Na verdade, nunca foi anunciado nenhum valor originado da economia de energia elétrica que tenha sido aplicado em alguma obra, muitos pensam que não vale a pena, por isso há quem não aprove a alteração do horário por questões de adaptação do corpo e da mente à nova rotina, mesmo porque, depois de adaptado tudo volta ao normal e uma readaptação será necessária.

Podem existir até problemas de saúde devido a alteração do metabolismo, pois cada pessoa responde de uma maneira diferente à adoção do novo horário, e pode levar de 10 a 20 dias para o organismo se adaptar ao novo horário.