Organizando a Bagunça

A gente não quer e evita a todo custo, mas não tem jeito, a política está presente na nossa vida todos os dias por escolha própria ou porque os outros fazem com que ela esteja presente, ou seja, enfiam de goela abaixo.

Dia 22 de setembro era para ser o dia mundial sem carro, e o que vimos? Um monte de candidatos fazendo carreata para exibir seu poder, como se carreata vai fazer com que eu venha a mudar minha preferência de voto, na verdade, o que pude constatar é a falta de preocupação com o município, já que o movimento “sem carros” era para preservar o planeta, e como ficou claro, eles se preocupam apenas com seus próprios umbigos.

A verdade é que de uns dias para cá vem acontecendo carreatas de candidatos a vereadores e deixam muito evidente o poder econômico, claro que não se faz política de graça, mas acontecem abusos de todos os tipos, obviamente que o TRE não pode estar presente em todos os locais, mas a realidade é que a coisa vai de infrações simples até a infração como a compra de voto.

Nas carreatas existe um fato a ser citado, nem todo mundo está afim de participar daquele barulho infernal e do impedimento de ir e vir livremente, e diga-se de passagem, a maioria das carreatas tem até viaturas do órgão fiscalizador de trânsito da cidade, ou seja, o órgão fiscalizador de trânsito de Itajaí “organiza a bagunça” ao invés de impedir a bagunça.

Eu trabalho todos os dias e se não conhecesse cada beco que existe no bairro não teria como desviar das filas que se formam, em todo caso, meus clientes podem esperar um pouco pelo produto, mas se a via pública tiver que ser ocupada por uma ambulância que tenha como objetivo atender uma emergência é certo que quem precisa de atendimento urgente irá morrer.

Ou quem sabe a polícia perseguindo um bandido após um assalto terá que esperar pela carreata de algum candidato que pensa que mostrando que tem dinheiro ocupando a via pública se elegerá por isso, em resumo, penso que a via pública é pública e não pode ser obstruída por nenhum cidadão comum e nem por candidatos exibicionistas.