Acidentes e os Culpados

A imagem abaixo é chocante, mas meu objetivo é chocar para alertar, pois o que aconteceu com esse animal poderia ter acontecido com um ser humano adulto, ou pior ainda, ter acontecido com uma criança.

Sempre que acontece um acidente, em meio ao atendimento das vítimas são procurados ou especula-se para saber quem é o culpado, ou seja, o causador do acidente, as consequências do acidente são coisas à parte.

Então vou especular a respeito de um acidente com o resultado retratado na imagem abaixo.

Quem foi o culpado por esse trágico acidente? O motorista? A qual velocidade no momento do acidente? O animal olhou antes de atravessar a rua? Nota-se pela imagem que não foi na faixa de pedestres, claro, não dá para cobrar isso do animal não é? Exatamente por isso ele morreu estraçalhado.

cacchorro_morto

Em todo caso, estou à procura do culpado por essa fatalidade, ou seria um fato previsto? Sob minha visão é um fato previsto sim, o culpado também não é o motorista, mesmo não sabendo as condições em que aconteceu não há dúvida que o animal invadiu a pista de rolamento, também não dá para culpar o poder público que não colocou uma placa indicando que havia riscos.

Excluídos o poder público e o motorista, resta o dono do animal, então partimos para a pergunta que sempre é feita: você gosta mesmo do seu animal de estimação?

Sem medo de errar afirmo que o dono do animal da foto não gostava dele, se gostasse não estaria solto na rua, simples e objetivo: não gostava e papo final.

E se fosse uma criança? Sem sombra de dúvidas afirmo que não importa as condições em que acontecem os acidentes os motoristas são sempre os culpados, não importa se atravessou a rua sem olhar, se passou atrás do caminhão enquanto o motorista manobrava.

É que existem inconsequentes que passam atrás dos carros quando esses estão manobrando, aquele som alto e estridente não serve para absolutamente nada e quando acontecem acidentes o culpado é sempre quem está atrás do volante, e enquanto não for mudado o CNT para que todos os usuários das vias públicas tenham direitos e deveres iguais nada vai mudar.

Agora pense no seu filhinho, você gosta mesmo dele? Se você gosta você ensine que o trânsito é muito perigoso, que não deve se arriscar nunca, e o mantém literalmente amarrado na coleira, nesse caso, a coleira é sua mão segurando a mão dele.

Todos os dias tenho a infelicidade de ver dezenas de situações perigosas, onde pais irresponsáveis soltam seus filhos na rua a pé, de bicicleta, ou com a última moda em transporte, o tal de skate em via pública sem nenhum cuidado e correndo riscos.

E mesmo assim, se algum acidente acontecer, o culpado será o motorista, não importa o quanto ele esteja certo, e assim a vida vai seguindo para todos, e muitas crianças e jovem perdem suas vidas ou ficam numa cadeira de rodas pelo resto da vida por falta de empenho dos pais em ensinar que a maior fortuna que existe na face da terra é a vida.

“Na minha infância aprendi que não importa o tamanho de um carro, ele é um carro, não importa se ele está certo ou errado, eu como transeunte não devo me arriscar, afinal de contas ele é maior e mais forte do que eu.

Se um acidente acontecer, para um carro sempre haverá conserto, mesmo que seja necessária uma grande soma em dinheiro, ao contrário da vida, que nem com a maior fortuna do mundo é possível ressuscitar alguém”.

Se você realmente ama seus filhos, eduque-os, ensine que o trânsito é perigoso, e mesmo que a lei proteja o pedestre, se ficar se arriscando, é certo que em algum momento o acidente irá acontecer, e não importará quem é o culpado.