Poluição das Águas

Desde os tempos mais remotos o homem costuma lançar seus detritos nos cursos de água, até a Revolução Industrial, esse procedimento não causava problemas, já que os rios, lagos e oceanos têm considerável poder de absorção e purificação.

Mas com a industrialização, a situação começou a sofrer profundas alterações, o volume de detritos que são despejados nas águas tornou-se cada vez maior, chegando ao ponto que superou a capacidade de purificação dos rios e oceanos.

Além disso, passou a ser despejada na água uma grande quantidade de elementos que não são biodegradáveis, ou seja, não são decompostos pela natureza.

Elementos como plásticos, a maioria dos detergentes, e os pesticidas vão se acumulando nos rios, lagos e oceanos, diminuindo a capacidade de retenção de oxigênio das águas, e a consequência é prejudcar a vida aquática.

A água que é usada para resfriar os equipamentos nas usinas termelétricas e atomelétricas, e em alguns tipos de indústrias também causa sérios problemas de poluição, essa água, que é lançada nos rios ainda quente, faz aumentar a temperatura da água do rio, e acaba provocando a eliminação de algumas espécies de peixes e a proliferação excessiva de outras, em alguns casos, a destruição de todas as espécies de peixes.

Um dos maiores poluentes dos oceanos é o petróleo, com o tráfego intenso de navios petroleiros, esse tipo de poluição alcança níveis elevadíssimos.

Existem os vazamentos causados por acidente, em que milhares de toneladas de óleo são despejados na água, além disso, os navios soltam petróleo no mar sempre que seus reservatórios são lavados, e esses resíduos de petróleo lançados ao mar com a água da lavagem representam quase a metade da carga total.