Ramsés II é Coroado

Ramsés II iniciou seu longo reinado em 1279 antes de Cristo, depois da morte do fundador da décima nona dinastia, Seti I, que havia restaurado a importância comercial e o poder egípcio em todo o Levante, criando o mais extenso império do antigo Egito.

Ramsés deu continuidade ao trabalho de Seti, travando contra os hititas, em 1275 antes de Cristo em Kadesh, na Síria, nas fronteiras do império, uma batalha renomada, embora de resultado duvidoso, que definiu os limites de poder dos dois Estados e foi descrita em detalhes nos muros do templo funerário do faraó em Tebas, conhecido como Ramesseum.

Mais tarde em seu reinado, Ramsés teve que enfrentar o poder crescente dos assírios, ele também deu início a uma série de vastos e arquitetonicamente interessantes projetos de construção em Luxor, Karnak, Ábidos e Abu Simbel.

Neste último local, mandou erguer um templo escavado na rocha supostamente dedicado ao deus Amon-Rá, mas que era precedido por duas estátuas de 20 metros de altura do próprio Ramsés sentado.

Em 1959, quando a represa de Assuã foi construída no Nilo, a elevação do nível do lago Nasser encobriu o local do templo, e todo o complexo de Abu Simbel, assim como suas estátuas, foi transferido para um terreno mais elevado.

O corpo mumificado de Ramsés II foi descoberto em Deir el-Bahri na década de 1880, e nos anos 1970 finalmente foram realizados os trabalhos de preservação necessários, possibilitando às civilizações modernas um vislumbre notável dos traços desse rei ruivo, fisicamente imponente e de nariz adunco.