Sobre a Influenza Humana

Influenza Humana – A Doença

Perguntas e Respostas:

A gripe (influenza) é uma doença grave?

R: A gripe (influenza) é uma doença aguda que dura em média 4 dias, podendo estender-se por semanas. Em geral, é uma doença auto-limitada, ou seja, afeta principalmente as vias aéreas superiores e evolui para cura completa.
Contudo, a doença pode complicar, principalmente em crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas.

A gripe pode levar a complicações?

R: Sim. As complicações que podem ocorrer decorrentes de uma gripe (influenza) são pneumonias bacterianas, desidratação e piora ou desequilibro de doenças crônicas pré-existentes, como por exemplo: falência cardíaca, asma ou diabetes.
Crianças podem apresentar sinusites e otites como complicações da influenza.
Idosos e outros pacientes de alto risco podem ter risco aumentado de complicações sérias pela influenza.

Com quanto tempo após o contato com o vírus, a gripe se manifesta?

R: Após o contato com o vírus influenza, os sintomas podem aparecer entre um e 4 dias, na maioria dos casos com 2 dias da exposição.

Como a gripe (influenza) é transmitida?

R: A gripe é transmitida através de secreções respiratórias eliminadas quando a pessoa fala, tosse e/ou espirra. Apesar da transmissão inter-humana ser a mais comum, também pode ocorrer a transmissão direta do vírus, a partir de aves e suínos para o homem.

O vírus pode manter sua infectividade por até 24 horas no ambiente.

A transmissão inter-pessoal é dependente do estado do sistema imunológico do indivíduo infectado e da idade: Adultos podem transmitir o vírus influenza desde um dia antes do aparecimento dos sintomas até aproximadamente 5 dias após o aparecimento dos mesmos as crianças podem transmitir desde 6 dias antes do aparecimento dos sintomas e após 10 dias do aparecimento, quanto mais jovem for a criança maior a disseminação e os pacientes imunocomprometidos podem transmitir por períodos mais prolongados.

O que a população pode fazer para evitar a gripe (influenza)?

R: A lavagem das mãos é a principal medida para evitar a transmissão de qualquer agente infeccioso.
Além disso, como medida geral de prevenção e controle de doenças de transmissão respiratória, recomenda-se evitar locais fechados com grande concentração de pessoas.
Caso a pessoa já esteja gripada, é recomendável o uso de lenços de papel descartáveis para assoar o nariz e ao tossir.

O que é gripe (influenza)?

R: A gripe (influenza) é uma infecção viral do trato respiratório, causada por um único vírus, o Myxovirus influenza.
Pode causar doença moderada a grave e algumas vezes pode levar a óbito.

Quando a pessoa é saudável, a chance de evoluir para complicações é baixa, entretanto, idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas (como cardiopatias, pneumopatias, imunocomprometimento, dentre outras) são considerados de alto risco para complicações devido a influenza.

Quais são os sintomas da gripe (influenza)?

R: Os primeiros sintomas costumam se manifestar 1 dia após o contato, podendo variar de 1-4 dias.
É caracterizada pelo aparecimento de sintomas abruptamente, dentre os mais freqüentes estão: febre (entre 39ºC e 41ºC), calafrios, cefaléia (dor de cabeça), mialgia (dor muscular) e mal–estar.

Tosse seca e coriza são manifestações precoces que passam desapercebidas devido à intensidade dos outros sintomas.
Há indícios também de manifestações oculares como lacrimejamento, incômodo com luminosidade, ardência e dor aos movimentos dos olhos.

Qual é a diferença entre gripe e resfriado?

R: Gripe e resfriado são entidades totalmente diferentes a começar pela etiologia: a gripe ou influenza é causada pelos vírus da influenza já o resfriado comum (rinofaringite) pode ser causado por diversos vírus. A gripe causa febre alta, fraqueza, dores pelo corpo, tosse, mal estar, comprometimento maior do estado geral e pode ter um curso de até duas semanas.
O resfriado caracteriza-se por ser um quadro com sintomas mais leves como predomínio de coriza, congestão e obstrução nasal, espirros, discreto mal estar, a tosse e a febre menos pronunciadas ou menos marcantes e menos freqüentes.
A gripe apresenta complicações mais freqüentes e mais importantes que as observadas com o resfriado, sendo a pneumonia a mais comum delas.

Por isso, o número de hospitalizações em crianças e idosos é bem mais elevada.
Anualmente, são relatados de três a cinco milhões de casos graves devidos aos vírus influenza em todo o mundo, com 250.000 a 500.000 óbitos.

Qual é o agente causador da gripe (influenza)?

R: A gripe é causada pelo vírus influenza, Myxovirus influenza.
São conhecidos 3 tipos de vírus influenza: A, B e C.
Os tipos A e B causam maior morbidade (doença) e mortalidade (mortes).
A característica mais relevante dos vírus influenza é a rápida variação dos seus antígenos, o que é mais freqüente com o vírus influenza A do que com o B.
Esta característica não parece estar associada ao vírus influenza C.
A alteração da estrutura antigênica do vírus influenza gera novas cepas virais as quais a população não tinha entrado em contato ainda, podendo ter pouca ou nenhuma resistência a elas. Este fato pode causar surtos epidêmicos.

Qual é o período de circulação do vírus influenza no Brasil?

R: Em regiões equatoriais e tropicais, a sazonalidade da influenza ainda é discutida, os dados que possuímos atualmente mostram que o período de maior circulação do vírus influenza no Brasil é de julho a setembro.
Entretanto, o impacto geral na saúde (por exemplo, infecções, hospitalizações e mortes) durante a estação de influenza varia de ano para ano.
Por isso é importante ter um sistema de vigilância que possibilita o controle de surtos e epidemias.

Quantas pessoas adquirem gripe a cada ano?

R: Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), mostram que a cada ano, estima-se que, aproximadamente 5% a 15% das pessoas adquiram gripe.
Estima-se que, anualmente, entre 3 a 5 milhões de casos severos e cerca de 250.000 a 500.000 óbitos ocorram no mundo.

Fonte: http://www.grogbrasil.com.br/