Sobre o Efeito Estufa

Efeito estufa é a ação que certos gases exercem sobre a radiações do calor da terra, interceptando-as e transmitindo-as de volta a superfície.

Calcula-se que a poluição do ar tenha provocado um crescimento de teor de gás carbônico na atmosfera, que teria sofrido um aumento de 14% entre 1830 e 1930, atualmente esse aumento é de aproximadamente 0,3% ao ano, os desmatamentos contribuem bastante para isso, a queima das florestas produz grande quantidade de gás carbônico, e o gás carbônico tem a propriedade de absorver calor pelo chamado efeito estufa, com o aumento da proporção desse gás na atmosfera vai ocasionando um aquecimento da superfície terrestre.

Baseados nesse fato, alguns cientistas estabeleceram a seguinte hipótese: com a elevação da temperatura média na superfície terrestre, que no início do século XXI será 2ºC mais alta do que hoje, o gelo existente nas zonas polares irá se derreter.

Consequentemente, o nível do mar subirá cerca de 60 metros, inundando a maioria das cidades litorâneas de todo o mundo, alguns pesquisadores pensam inclusive que esse processo já começou a ocorrer a partir do final da década de 80.

Os verões da Europa e até da América têm sido a cada ano mais quentes e algumas medições constataram um aumento pequeno, de centímetros, do nível médio do mar em algumas áreas litorâneas, mas, esse fato ainda não é admitido por grande parte dos estudiosos do assunto.

Outra importante conseqüência da poluição atmosférica é o surgimento e a expansão de um buraco na camada de ozônio, que se localiza na atmosfera e fica situada entre 20 e 80 Km de altitude.

O ozônio é um gás que filtra os raios ultravioleta do Sol, se esses raios chegassem à superfície terrestre com mais intensidade provocariam queimaduras na pele, que poderiam até causar câncer, e destruiriam as folhas das árvores.

O gás CFC que é utilizado em sprays de desodorantes ou inseticidas, parece ser o grande responsável pela destruição da camada de ozônio, mas por sorte, os danos maiores por enquanto estão sendo causados na parte da atmosfera situada acima da Antártida, mas é preciso tomar os devidos cuidados, pois nos últimos anos o buraco na camada de ozônio tem se expandido constantemente.